Doses das Drogas Vasoativas

[signinlocker id=”1776″]

Fórmulas 

Fórmula para cálculo em bomba de infusão (BI).

Volume (ml/h) = (60 x Kg)
(conc. da sol. x dose desejada em µg/Kg/min x 1000)

 

Fórmula para saber qual a concentração de uma solução que está sendo infundida.

Dose (µg/Kg/min) =(conc. da sol. x gotejamento em ml/H x 1000)
(60 x Kg)

Doses

Abaixo as doses das drogas vasoativas, fórmulas para cálculos e diluições mais indicadas.

Dopamina

Apresentação: 1 ampola de 10ml com 50mg, sendo 5mg/ml.

Soluções para diluição: fisiológica ou glicosada.

Doses:

Dose dopaminérgica – de 1 a 5 mcg/kg/min.
Dose β-adrenérgica – de 5 a 10 mcg/kg/min.
Dose α-adrenérgica – de 10 a 20 mcg/kg/min

Doses maiores que 20 mcg/kg/min não são recomendas. Diante disso, deve-se usar vasopressores mais potentes, como noradrenalina ou epinefrina.

Soluções 

Solução 01 (PADRÃO) – correr IV (intravenoso) em bomba de infusão (BI).

Dopamina 5 ampolas (250mg) + SF0,9% 200ml

Concentração da solução: 1mg/ml ou 1.000mcg/ml

Solução 02 (Concentrada) – correr IV em BI.

Dopamina 10 ampolas (500mg) + SF0,9% 150ml

Concentração da solução: 2mg/ml ou 2.000mcg/ml

Solução 03 (Concentrada) – correr IV em BI.

Dopamina 15 ampolas (750mg) + SF0,9% 100ml

Concentração da solução: 3mg/ml ou 3.000mcg/ml

Noradrenalina

Apresentação: 1 ampola de 4ml com 4mg, sendo 1mg/ml.

Soluções para diluição: glicosada. Alguns autores, inclusive o fabricante, orientam diluir em solução glicosada, alegando que ocorre perda do potencial vasopressor devido a oxidação gradativa. Contudo não há até o momento evidências que contraindiquem a diluição em solução fisiológica.

Doses: 0,01 a 1,5mcg/kg/min
Porém doses mais altas podem ser necessárias. Ainda não está claro qual é a dose máxima de noradrenalina que se pode utilizar.

Soluções

Solução 01 (PADRÃO) – correr IV (intravenoso) em bomba de infusão (BI).

Noradrenalina 4 ampolas (16mg) + SGI 5% 234ml

Concentração da solução: 0,064mg/ml ou 64mcg/ml

Solução 02 (Concentrada) – correr IV em BI.

Noradrenalina 8 ampolas (32mg) + SGI 5% 218ml

Concentração da solução: 0,128mg/ml ou 128mcg/ml

Adrenalina

Apresentação: 1 ampola de 1ml com 1mg, sendo 1mg/ml.

Soluções para diluição: fisiológica ou glicosada.

Doses:

  • Na parada cardiorrespiratória (PCR), não há dose máxima na PCR:
    – IV 1mg em bolus a cada 3 a 5 minutos. Pode fazer após 20ml de solução fisiológica e elevação do membro.
    – Pelo tubo traqueal: 2,5mg + 10ml de água bidestilada ou solução fisiológica.
  • Na bradicardia sintomática ou que gere hipotensão refratária à atropina:
    – 0,5mg IV em bolus ou em infusão continua 2 a 10mcg/min.
  • No broncoespasmo:
    – Subcutâneo (SC): 0,3 a 0,5mg (1:1.000) a cada 20 minutos, no máximo 3 doses.
    – Inalação: 1mg em 1oml de solução fisiológica.
  • Anafilaxia:
    – IM: 0,3 a 0,5mg (1:1.000) a cada 20 minutos.
    – IV: 0,1mg (1:10.000) por 5 minutos.
  • Infusão contínua, quando usado IV em BI usar em veia central: 
    – 0,01 a 3mcg/kg/min
Soluções 

Solução 01 (PADRÃO) – correr IV (intravenoso) em bomba de infusão (BI).

Adrenalina 16 ampolas (16mg) + SF0,9% 234ml

Concentração da solução: 0,06mg/ml ou 60mcg/ml

 

Solução 02 (Concentrada) – correr IV em BI.

Adrenalina 32 amp (32mg) + SF0,9% 218ml

Concentração da solução: 0,128mg/ml ou 128mcg/ml

 

Solução 03 – correr IV em BI

Adrenalina 6 ampolas (6mg) + SF0,9% 94ml

Concentração da solução: 0,06mg/ml ou 60mcg/ml

[/signinlocker]