Levophed


Levophed – Bula do remédio

Levophed com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Levophed têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Levophed devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Abbott

Apresentação de Levophed

1 mg/ml.
Cx c / 10 Amp. c/ 4 m
(bitartarato)

Levophed – Indicações

Levophed (bitartarato de norepinefrina) é usado para o controle da pressão arterial
em determinados estados de hipotensão aguda (por exemplo, feocromocitomectomia,
simpatectomia, poliomielite, anestesia espinhal, infarto do miocárdio, septicemia, transfusões
sangüíneas e reações a drogas). Também pode ser utilizado como medicação
adjuvante no tratamento de parada cardíaca e hipotensão pronunciada.

Contra-indicações de Levophed

Levophed (BITARTARATO DE NOREPINEFRINA) NÃO DEVE SER ADMINISTRADO
EM PACIENTES HIPOTENSOS DEVIDO A DÉFICIT DE VOLUME, EXCETO
COMO MEDIDA DE EMERGÊNCIA PARA MANTER A PERFUSÃO ARTERIAL
CORONARIANA E CEREBRAL, ATÉ QUE A TERAPIA DE REPOSIÇÃO DE VOLUME
SANGÜÍNEO SEJA COMPLETADA. O SEGUINTE QUADRO PODE OCORRER
SE Levophed (BITARTARATO DE NOREPINEFRINA) FOR ADMINISTRADO
CONTINUAMENTE PARA MANTER A PRESSÃO ARTERIAL, NA AUSÊNCIA DE
REPOSIÇÃO DO VOLUME SANGÜÍNEO: VASOCONSTRIÇÃO VISCERAL E PERIFÉRICA
SEVERAS, COM DIMINUIÇÃO DA PERFUSÃO RENAL E DO DÉBITO
URINÁRIO, REDUÇÃO DO FLUXO SANGÜÍNEO SISTÊMICO (APESAR DA PRESSÃO
SANGÜÍNEA ESTAR NORMAL-), HIPÓXIA TECIDUAL E ACIDOSE LÁCTICA.
Levophed (BITARTARATO DE NOREPINEFRINA) TAMBÉM NÃO DEVE SER
ADMINISTRADO EM PACIENTES COM TROMBOSE VASCULAR PERIFÉRICA OU
MESENTÉRICA (DEVIDO AOS RISCOS DE AUMENTO DA ISQUEMIA E EXTENSÃO
DA ÁREA DE INFARTO), A MENOS QUE, SEGUNDO PARECER MÉDICO
CRITERIOSO, A ADMINISTRAÇÃO DE Levophed (BITARTARATO DE
NOREPINEFRINA) SEJA NECESSÁRIA COMO PROCEDIMENTO PARA SALVAR
A VIDA DO PACIENTE. OS ANESTÉSICOS CICLOPROPANO E HALOTANO AUMENTAM
A IRRITABILIDADE AUTONÔMICA CARDÍACA E, PORTANTO, PARECEM
SENSIBILIZAR O MIOCÁRDIO À AÇÃO DA EPINEFRINA OU NOREPINEFRINA
ADMINISTRADAS INTRAVENOSAMENTE. POR ESTA RAZÃO, O USO DE Levophed (BITARTARATO DE NOREPINEFRINA) DURANTE ANESTESIA COM
CICLOPROPANO E/OU HALOTANO É GERALMENTE CONSIDERADO CONTRAINDICADO,
PELO RISCO DE PRODUZIR TAQUICARDIA VENTRICULAR OU
FIBRILAÇÃO. O MESMO TIPO DE ARRITMIA CARDÍACA PODE OCORRER COM
O USO DE Levophed (BITARTARATO DE NOREPINEFRINA) EM PACIENTES
COM HIPÓXIA SEVERA OU HIPERCAPNIA.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Levophed

A ADMINISTRAÇÃO PROLONGADA DE QUALQUER FÁRMACO VASOPRESSOR
POTENTE PODE RESULTAR EM REDUÇÃO DO VOLUME PLASMÁTICO, O QUAL
DEVE SER CONTINUAMENTE CORRIGIDO ATRAVÉS DE TERAPIA APROPRIADA
DE REPOSIÇÃO DE FLUIDOS E ELETRÓLITOS. PODE HAVER RECORRÊNCIA
DA HIPOTENSÃO QUANDO Levophed (BITARTARATO DE NOREPINEFRINA)
FOR DESCONTINUADO, SE OS VOLUMES PLASMÁTICOS NÃO FOREM CORRIGIDOS;
OU ENTÃO, A PRESSÃO ARTERIAL PODE SE MANTER, COM O RISCO
DE VASOCONSTRIÇÃO VISCERAL E PERIFÉRICA SEVERAS (POR EXEMPLO,
DIMINUIÇÃO DA PERFUSÃO RENAL), COM DIMINUIÇÃO DO FLUXO SANGÜÍNEO
E DA PERFUSÃO TECIDUAL, SUBSEQUENTE HIPÓXIA TECIDUAL E ACIDOSE
LÁCTICA, COM POSSÍVEL LESÃO ISQUÊMICA. GANGRENA DE EXTREMIDADE
TEM SIDO RARAMENTE RELATADA. SUPERDOSAGEM OU DOSES CONVENCIONAIS
EM PACIENTES HIPERSENSÍVEIS (POR EXEMPLO, PACIENTES
HIPERTIREOIDEANOS) CAUSAM HIPERTENSÃO SEVERA COM FORTE CEFALÉIA,
FOTOFOBIA, DOR RETRO-ESTERNAL LANCINANTE, PALIDEZ, TRANSPIRAÇÃO
INTENSA E VÔMITOS. GENERICAMENTE, AS SEGUINTES REAÇÕES PODEM
OCORRER:
GERAIS: LESÃO ISQUÊMICA, SECUNDÁRIA À AÇÃO VASOCONSTRITORA POTENTE,
E HIPÓXIA TECIDUAL.
CARDIOVASCULARES: BRADICARDIA (PROVAVELMENTE COMO RESULTADO
REFLEXO DO AUMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL) E ARRITMIAS.
NEUROLÓGICAS: ANSIEDADE E CEFALÉIA TRANSITÓRIA.
RESPIRATÓRIAS: DIFICULDADE RESPIRATÓRIA.
PELE E ANEXOS: NECROSE, POR EXTRAVASAMENTO NO LOCAL DE ADMINISTRAÇÃO.

Levophed – Posologia

O bitartarato de norepinefrina é um fármaco potente e concentrado, que deve ser
diluído antes da infusão, em soluções que contenham dextrose. Sua administração
deve ser feita através de veia calibrosa (ver Precauções).
Restauração da pressão arterial, em estados de hipotensão aguda: a depleção do
volume sangüíneo deve ser sempre corrigida, tanto quanto possível, antes da administração
de qualquer fármaco vasopressor. Levophed (bitartarato de norepinefrina)
pode ser administrado antes, ou até concomitantemente à reposição de volume
sangüíneo, apenas como medida emergencial, em casos que a pressão intraórtica
deve ser mantida para prevenir isquemia arterial coronariana ou cerebral.
Diluição: Levophed (bitartarato de norepinefrina) deve ser diluído em dextrose a
5% ou em solução de cloreto de sódio mais dextrose a 5%. As soluções que contêm
dextrose protegem o produto contra oxidação, a qual gera uma significativa perda de
potência. Não é recomendada a administração apenas em solução salina. Sangue
e plasma, se indicados para aumentar o volume sangüíneo, devem ser administrados
separadamente (por exemplo, se administrados simultaneamente, através de frascos
individuais e com equipos em Y).
Dose média: adicione uma ampola de 4ml (4mg) de Levophed (bitartarato de
norepinefrina) a 1000ml de solução de dextrose a 5%. Cada ml desta solução conterá
4mcg de Levophed (bitartarato de norepinefrina) base. Administre esta solução
por infusão intravenosa. Insira um cateter plástico intravenoso através de uma agulha
(esta deve estar posicionada centralmente em uma veia e bem fixada por fitas adesivas).
Se possível, evite qualquer tipo de obstrução venosa, pois promove estase. Uma
bomba de gotejamento intravenoso ou outro equipamento adequado, é essencial para
possibilitar uma estimativa adequada do fluxo da infusão, em gotas por minuto. Administre
inicialmente uma dose de 2 a 3ml/minuto (de 8 a 12mcg do fármaco base) e
ajuste o fluxo de infusão para estabilizar e manter a pressão arterial normal em níveis
baixos (geralmente de 80 a 100mm Hg de pressão sistólica), o que é suficiente para
manter a circulação em órgãos vitais. Em pacientes que já sofrem de hipertensão, é
recomendável que a pressão arterial seja elevada até 40mm Hg abaixo da pressão
sistólica prévia. A dose de manutenção tem uma variação média de 0,5 a 1ml/minuto
(de 2 a 4mcg do fármaco base).
Dose elevada: há grande variação individual na dose necessária para estabilizar e
manter adequadamente a pressão arterial. Todos os pacientes devem ter a dose de
Levophed (bitartarato de norepinefrina) titulada de acordo com a resposta individual.
Ocasionalmente, doses diárias muito maiores, ou até mesmo doses extremamente
elevadas (até 68mg ou 17 ampolas), podem se fazer necessárias se o paciente permanecer hipotenso; nestes casos deve-se suspeitar de sangramento oculto que
esteja depletando o volume sangüíneo do paciente, e proceder a sua correção. A
monitoração da pressão venosa central é geralmente útil para detectar e tratar esta
situação.
Administração de fluidos: o grau de diluição depende da necessidade clínica da reposição
de fluidos. Se grandes volumes de fluido (dextrose) forem necessários e o
fluxo de infusão fosse resultar em dose excessiva do agente pressórico por unidade
de tempo, deve-se optar por uma solução mais diluída do que 4mcg/ml. Por outro
lado, quando grandes volumes de fluidos não são desejáveis, uma concentração maior
do que 4mcg/ml pode ser necessária.
Duração da terapia: a infusão deve ser continuada até que uma pressão arterial adequada
e a perfusão tecidual sejam mantidas sem medicação. As infusões de
Levophed (bitartarato de norepinefrina) devem ser reduzidas gradualmente, evitando-
se interrupções abruptas. Em alguns relatos de colapso vascular devido a infarto
do miocárdio, o tratamento se fez necessário por até 6 dias.
Tratamento adjunto em parada cardíaca: infusões intravenosas de Levophed
(bitartarato de norepinefrina) são geralmente administradas durante a ressuscitação
cardíaca, a fim de restaurar e manter a pressão arterial adequada, depois que os
batimentos cardíacos e a ventilação do paciente tenham sido restabelecidos por outros
meios. Levophed (bitartarato de norepinefrina) é um estimulador betaadrenérgico
potente, também usado nestes casos para aumentar a força e a efetividade
da contração sistólica cardíaca, desde que ela ocorra.
Dose média: para manter a pressão arterial sistêmica durante o manejo da parada cardíaca,
Levophed (bitartarato de norepinefrina) é usado do mesmo modo como descrito
em Restauração da pressão arterial, em estados de hipotensão aguda.
Orientações gerais: sempre que possível, os fármacos de administração parenteral
devem ser inspecionados visualmente antes do uso, visando material particulado e
descoloração. Não use a solução se houver algum precipitado, ou se sua cor estiver
rosada ou mais escura do que o amarelo tênue característico. Evite o contato com
sais de ferro, álcalis ou agentes oxidantes.

Levophed – Informações

A norepinefrina (algumas vezes referida como l-arterenol/levarterenol ou lnorepinefrina)
é uma amina simpatomimética, que difere da epinefrina pela ausência
de um grupo metil em seu átomo de nitrogênio. O bitartarato de norepinefrina é um
tartarato do álcool (-)-alfa-(aminometil)-3,4-diidroxibenzil monoidratado (sal) (1:1).
Levophed (bitartarato de norepinefrina) é fornecido em solução aquosa estéril, na
forma do sal bitartarato, para ser administrado por infusão intravenosa após diluição.
A norepinefrina é parcialmente solúvel em água, muito pouco solúvel em álcool e éter,
e facilmente solúvel em ácidos. Cada ml contém o equivalente a 1mg de norepinefrina
base, cloreto de sódio (para manter a isotonicidade) e no máximo 2mg de metabissulfito
de sódio (antioxidante). O pH do produto situa-se entre 3 e 4,5. O ar contido na
ampola é substituído pelo gás nitrogênio.
Farmacologia clínica
Levophed (bitartarato de norepinefrina) atua como um vasoconstritor periférico
(ação alfa-adrenérgica) e como estimulador inotrópico do coração e dilatador das
artérias coronárias (ações beta-adrenérgicas).

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.