Contrathion


Contrathion – Bula do remédio

Contrathion com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Contrathion têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Contrathion devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Sanofi

Apresentação de Contrathion

inj., 200 mg emb. c/ 10 fr.

Contrathion – Indicações

Intoxicação pelo parathion e outros derivados organofosforados anticolinesterásicos.

Contra-indicações de Contrathion

Hipersensibilidade ao metilsulfato de pralidoxima.

Advertências

A eficácia da pralidoxima varia conforme as diversas classes de inseticidas
organofosforados. Em princípio, ela não está indicada nas intoxicações por inseticidas
carbamatos anticolinesterásicos (cuja ligação com a acetilcolinesterase é não covalente, de
baixa energia e, portanto, rapidamente reversível).
Durante o tratamento com Contrathion (metilsulfato de pralidoxima), evitar que o
paciente receba leite ou alimentos gordurosos, pois estes favorecem a absorção de
organofosforados.
Quanto mais precoce for a administração de Contrathion (metilsulfato de pralidoxima)
após a intoxicação maior sua eficácia. Portanto, ele terá pouco efeito se o prazo entre a
intoxicação e o início do tratamento for superior a 36 horas.
As doses devem ser reduzidas em pacientes que apresentam alteração da função renal.
Durante o tratamento com Contrathion (metilsulfato de pralidoxima) podem ocorrer
alterações visuais, portanto, deve-se ter cautela ao dirigir veículos ou operar máquinas.
A atropina é habitualmente associada à pralidoxima ao longo do tratamento, pois controla
de forma permanente o estado da pupila e a freqüência cardíaca.

Uso na gravidez de Contrathion

Não existem dados disponíveis sobre a teratogenicidade em animais e também não existem
dados até o momento para avaliar uma eventual malformação fetal ou fetotoxicidade da
pralidoxima se administrada durante a gravidez. Apesar disso, o medicamento pode ser
prescrito durante a gravidez se absolutamente necessário. Na ausência de dados da
passagem do medicamento pelo leite materno, deve-se evitar a amamentação durante o
tratamento com Contrathion (metilsulfato de pralidoxima).

Reações adversas / Efeitos colaterais de Contrathion

– Alterações visuais: diplopia, visão turva.
– Mal estar, vertigens, cefaléia e taquicardia.

Contrathion – Posologia

Remoção do agente tóxico: Nos casos de envenenamento por ingestão, procede-se à lavagem
gástrica com solução bicarbonatada, adicionada de carvão ativado, ou então provocar o vômito
mediante a administração de água salgada morna. Nos casos de envenenamento por contato de
partes do corpo com o inseticida, trocar a roupa do paciente por outra limpa, após lavar com água
fria e sabão todas as partes atingidas pelo agente tóxico, praticando-se esta operação com a
proteção de luvas de borracha.
Tratamento específico: A solução deve ser preparada extemporaneamente por adição de 10 mL
de soro fisiológico (1 ampola de cloreto de sódio 0,9%) a um frasco-ampola de Contrathion
(metilsulfato de pralidoxima) [o produto sendo liofilizado, a solução é instantânea].
O Contrathion (metilsulfato de pralidoxima) pode ser administrado por:
? Via intravenosa (em caso de urgência), diretamente, sem diluição, em injeção lenta (1
mL/minuto), ou em infusão, após a diluição da solução em soro glicosado isotônico ou
fisiológico.
? Via subcutânea ou intramuscular, se a intoxicação a ser tratada não apresentar caráter de
urgência.
A primeira injeção é de 200 a 400 mg (isto é, 1 a 2 frascos-ampolas) de Contrathion
(metilsulfato de pralidoxima). A segunda injeção é efetuada meia-hora depois: 200 mg de
Contrathion (metilsulfato de pralidoxima) (1 frasco-ampola).
As injeções posteriores, de 200 mg cada (1 frasco-ampola), são efetuadas a cada 4 a 6 horas.
Habitualmente, associa-se ao Contrathion (metilsulfato de pralidoxima) a atropina,
controlando de maneira permanente durante este tratamento, o estado da pupila e do pulso do
paciente.
Para combater a hipersecreção brônquica e as convulsões, pode-se administrar anti-histamínicos
e barbitúricos. É importante ainda, a adequada hidratação do paciente.

Superdosagem

A pralidoxima em doses muito elevadas pode agravar o bloqueio neuromuscular provocado pelo
organofosforado.

Contrathion – Informações

Contrathion (metilsulfato de pralidoxima) é um antídoto dos produtos organofosforados
anticolinesterásicos, que age de modo indireto, inativando, por fosforilação, as enzimas
reguladoras da transmissão nervosa.
A pralidoxima se fixa sobre o radical alquil-fosfato da colinesterase e o isola da acetilcolinesterase,
que é, desta forma, regenerada.
Farmacocinética
Sua absorção por via digestiva é muito pequena. Há pequena difusão para o sistema nervoso
central (a ação limita-se a regeneração das enzimas das junções neuromusculares). O
metabolismo é hepático. A excreção renal tubular resulta na eliminação rápida do medicamento
(algumas horas).

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *