Estudo revela como a idade diminui o nosso metabolismo!

O conhecimento de como o tecido adiposo humano é afetado pela idade tem sido definido por numerosos estudos com camundongos. Pesquisadores do Karolinska Institutet, na Suécia, agora, pela primeira vez, foram capazes de realizar um estudo prospectivo em seres humanos que fornece novas idéias sobre como nossas células de gordura reduzem o metabolismo lipídico com a idade.

À medida que envelhecemos, muitas mudanças ocorrem em nossos órgãos que afetam a função fisiológica. Estudos anteriores em camundongos mostraram que macrófagos no tecido adiposo (gordura) começam a degradar a noradrenalina, um hormônio que estimula a lipólise (a quebra dos lipídios).

Há muito se pensa que os humanos têm um mecanismo semelhante, mas o novo estudo mostra que as alterações induzidas pela idade no metabolismo da gordura humana funcionam de maneira diferente. Em vez de macrófagos, que são um tipo de célula imune, são as próprias células adiposas que degradam a noradrenalina com a idade.

“Ficamos surpresos ao ver essa diferença entre animais e humanos. Os estudos anteriores com o camundongos estão corretos, mas tem sido difícil fazer um trabalho semelhante em humanos, pois você precisa de estudos prospectivos que acompanhem as mesmas pessoas ao longo do tempo”, diz Mikael Rydén, consultor sênior e professor de pesquisa clínica e experimental de tecido adiposo no Karolinska Institutet e um dos principais autores do artigo.

O Metabolismo e a idade

A fundação do projeto foi lançada há muitos anos, quando um estudo de intervenção dietética foi realizado em mulheres entre 30 e 35 anos, nas quais foram coletadas amostras de gordura antes, durante e após a dieta. Agora, mais de 13 anos após a coleta das primeiras amostras, as mesmas mulheres foram contatadas para um estudo de acompanhamento.

“Nossas descobertas fornecem as primeiras informações sobre as alterações no tecido adiposo que são controladas pela idade biológica em humanos. O que descobrimos é que a lipólise no tecido adiposo diminui ao longo do tempo. Essas mudanças também parecem independentes da menopausa ou da gravidez. Elas são simplesmente o resultado do envelhecimento”, explica Rydén.

A quebra de gordura afeta a função do corpo

Uma menor taxa de lipólise pode contribuir para o ganho de peso e o acúmulo de gordura em outros tecidos. Por exemplo, a aterosclerose pode ser resultado desse processo, bem como alterações na capacidade do corpo de lidar com o frio e a fome. Os resultados do estudo também são interessantes do ponto de vista da saúde pública em relação à obesidade – um problema crescente que deixa as pessoas suscetíveis a muitas doenças.

Estudo revela como a idade diminui com o nosso metabolismo

“Pensou-se que a célula adiposa era bastante inativa, mas suspeitamos que ela esteja ativa e controla muito mais do que se pensava. Se conseguirmos regular o acúmulo de gordura de maneira mais controlada, isso poderá trazer enormes vantagens”, diz Niklas Mejhert, co-autor sênior do artigo e líder do grupo com Rydén no Departamento de Medicina no Karolinska Institutet.

Mais estudos celulares estão planejados

Os resultados do estudo, que explicam por que o tecido adiposo se torna menos eficaz e como a lipólise diminui com a idade, interessam aos esforços que estão sendo feitos para encontrar tratamentos futuros capazes de melhorar a função do tecido adiposo.

“Planejamos agora examinar como as diferentes células do tecido adiposo são afetadas pela idade. Isso é particularmente interessante quando se trata de células-tronco, que têm a capacidade única e importante de se renovar e reparar lesões. É algo que estamos ansiosos para acompanhar”, concluiu Rydén.

_________________________________

O estudo completo foi publicado na revista Cell Metabolism.

* “Age-Induced Reduction in Human Lipolysis: A Potential Role for Adipocyte Noradrenaline Degradation” – 2020.

Autores do estudo: Hui Gao, Peter Arner,  Gallic Beauchef,  Christelle Guéré, Katell Vie,  Ingrid Dahlman, Niklas Mejhert, Mikael Rydén – 10.1016/j.cmet.2020.06.007

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.