Novo Estudo: a Cannabis pode ser eficaz para alívio da dor e insônia!

Um novo estudo mostrou como a cannabis pode ser uma opção de tratamento eficaz tanto para o alívio da dor como para a insônia, para aqueles que buscam evitar remédios prescritos e sem receita médica para dor e sono – incluindo os opiáceos.

Um novo estudo sobre cannabis

O estudo analisou 1.000 pessoas tomando maconha legalizada em um estado americano, descobriu que entre os 65% das pessoas que usam cannabis para a dor , 80% acharam que foi muito ou extremamente útil.

Isto levou a 82% destas pessoas a serem capazes de reduzir ou parar de tomar os analgésicos, e 88% sendo capazes de parar de tomar analgésicos opiáceos.

74% dos 1.000 entrevistados compraram para ajudá-los a dormir – 84% dos quais disseram que a maconha os ajudou, e mais de 83% disseram que reduziram ou pararam de tomar remédios vendidos sem prescrição médica.

O estudo sugere que a cannabis pode reduzir o consumo de opiáceos. No entanto, os pesquisadores alertam que mais precisa ser feito para entender os potenciais benefícios terapêuticos da cannabis.

O estudo acrescenta peso à teoria de que a ampliação do acesso à cannabis medicinal poderia reduzir o uso de analgésicos prescritos, permitindo que mais pessoas manejassem e tratassem sua dor sem depender de remédios opióides com efeitos colaterais perigosos.

Isto é apoiado por outra pesquisa que mostra que os estados com leis de cannabis medicinal têm uma taxa de prescrição de opióides 6,38% menor, e que a lei de cannabis de uso adulto do Colorado está associada com uma redução relativa na taxa de morte por overdose de opióides de 1999 a 2010.

Cannabis para alívio da dor e insônia

“Antiinflamatórios não-esteroidais (AINEs) como o ibuprofeno causam sangramento gastrointestinal ou dano renal com uso crônico. A toxicidade do paracetamol (acetaminofeno) é a segunda causa mais comum de transplante de fígado em todo o mundo e é responsável por 56.000 visitas de emergência. hospitalizações e 500 mortes por ano nos EUA”, disse o Dr. Gwen Wurm, professor da Escola de Medicina da Universidade de Miami e um dos autores do novo estudo.

No entanto, os pesquisadores alertam que mais pesquisas são necessárias para entender os benefícios para a saúde e os efeitos colaterais da cannabis.

O estudo completo foi publicado e está a disposição na revista médica científica Journal of Psychoactive Drugs.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.