Ginedisc


Ginedisc – Bula do remédio

Ginedisc com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Ginedisc têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Ginedisc devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Bayer

Apresentação de Ginedisc

cart. c/ 6 sistemas de 25, 50 e 100 mcg

Ginedisc – Indicações

Sinais e sintomas advindos da deficiência estrogênica decorrente da menopausa natural ou cirurgicamente induzida, como por exemplo, fogachos, distúrbios do sono, atrofia urogenital e alterações de humor. Prevenção de perda óssea acelerada na pós-menopausa, exclusivamente c/ as dosagens de 50 e 100 mcg/dia. em pacientes c/ útero intacto, o estrógeno deve sempre ser suplementado por administração seqüencial de um progestógeno.

Contra-indicações de Ginedisc

Carcinoma de mama ou de endométrio; endometriose; sangramento vaginal de origem não determinada; lesão hepática grave; história ou processo ativo de tromboflebite, trombose ou processos tromboembólicos; gravidez e lactação.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Ginedisc

Pele e anexos:
Freqüentemente: eritema transitório e irritação no local de aplicação c/ ou sem prurido.
Casos isolados: dermatite alérgica de contato, pigmentação pós-inflamatória reversível; prurido generalizado e exantema.
Trato urogenital:
Freqüentemente: sangramento de escape (normalmente sinal de superdosagem de estrógeno).
(Se o estrógeno é adequadamente combinado c/ o progestógeno, ocorre sangramento por privação regular, como observado no ciclo menstrual normal).
Ensaios clínicos confirmaram que a terapêutica estrogênica c/ Ginedisc assim como c/ qualquer estrógeno, pode induzir hiperplasia endometrial a menos que a administração do estrógeno seja adequadamente suplementada por um progestógeno.
Sistema endócrino:
Freqüentemente: desconforto nas mamas (sinal de efeito estrogênico, sinal de superdosagem).
Trato gastrintestinal:
Ocasionalmente: náuseas, cólicas abdominais e flatulência.
Sistema nervoso central:
Ocasionalmente: cefaléia, enxaqueca.
Raramente: vertigem.
Sistema cardiovascular:
Casos isolados: tromboflebite, exacerbação de veias varicosas, aumento da pressão sangüínea.
Outros:
Raramente: edema e/ou alteração de peso.

Ginedisc – Posologia

Ginedisc deve ser aplicado 2 vezes por semana, isto é, o sistema deve ser trocado a cada 3 ou 4 dias. Para maior comodidade, preconiza-se o uso sempre às segundas-feiras e quintas-feiras, em concordância c/ a embalagem interna.

Durante o tratamento a dosagem deve ser adaptada individualmente.

O tratamento é normalmente iniciado c/ Ginedisc 50.

Desconforto nas mamas, sangramento de escape (spotting), retenção hídrica, ou edema (se persistirem por mais de 6 semanas), são sinais de que a dosagem está muito alta e precisa ser reduzida. Se, entretanto, a dose escolhida não eliminar os sinais e sintomas da deficiência de estrógeno, deve ser dada a dosagem mais alta.

Para o tratamento de sintomas do climatério usar sempre a menor dose efetiva.

Para prevenção da perda óssea, são recomendados Ginedisc 50 ou Ginedisc 100. Ginedisc 25 deve ser administrado somente para aquelas pacientes que não toleram dosagens mais altas.

Dados epidemiológicos sugerem que a terapêutica estrogênica durante no mínimo 5 anos imediatamente após o início do período de climatério reduz subseqüentes fraturas do quadril e de Colles em cerca de 50% e fratura vertebral em até 90%.

Ginedisc pode ser administrado como terapia contínua ou cíclica. Administração contínua: aplicação ininterrupta 2 vezes por semana. Administração cíclica: 3 semanas de tratamento por uma semana sem tratamento.

Em mulheres c/ útero intacto, a terapia estrogênica deve ser suplementada pela administração seqüencial de um progestógeno, de acordo c/ o seguinte esquema:

– Em casos onde Ginedisc é empregado em terapia contínua, recomenda-se que o progestógeno (por exemplo, acetato de medroxiprogesterona 10 mg, noretisterona 5 mg, acetato de noretisterona 1 a 5 mg, ou didrogesterona 20 mg por dia) deve ser tomado por 10 a 14 dias (de preferência 12 dias) em cada mês.

? Em pacientes em tratamento cíclico, o progestógeno deve ser tomado nos últimos 12 dias de cada período de 3 semanas de administração de estradiol de tal forma que a 4º semana de cada ciclo fique sem tratamento.

Em qualquer caso ocorre normalmente um sangramento por privação após os 12 dias de administração de progestógeno.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *