Colestase


Colestase – Bula do remédio

Colestase com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Colestase têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Colestase devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Sanofi

Apresentação de Colestase

Colestase compr.: emb. c/ 12 compr.
Colestase susp.: fr. c/ 60 ml da susp.

Colestase – Indicações

Colestase é indicado no tratamento da diarréia aguda de origem infecciosa, ao lado das medidas de reidratação. Colestase não é indicado na diarréia aguda ou persistente da criança.

Contra-indicações de Colestase

Colestase é contra-indicado em pacientes hipersensíveis aos componentes da fórmula, em pacientes com icterícia obstrutiva, e em casos de diarréia associada a enterocolite pseudomembranosa ou a microorganismos invasivos produtores de enterotoxinas, tais como: cepas toxigênicas de E. coli, Salmonella e Shigela.
O uso concomitante de Colestase e de medicamentos inibidores da monoaminoxidase é contra-indicado, assim como de anfetamínicos e descongestionantes nasais do tipo efedrina ou fenilefrina.
Colestase também está contra-indicado em crianças com menos de 12 anos de idade.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Colestase

A furazolidona, é bem tolerado nas doses recomendadas, tendo sido relatados raros casos de hipersensibilidade cutânea, hipotensão, febre ou artralgia, que cederam prontamente à suspensão do tratamento. Foram também referidos episódios de náusea, vômitos, cefaléia e mal-estar, sempre reversíveis. Muito raramente observou-se reação tipo dissulfiram, ao associar-se bebidas alcoólicas. Em pequeno percentual de grupos étnicos particulares, com defeito intrínseco do metabolismo dos eritrócitos, a furazolidona e outros medicamentos podem provocar hemólise intravascular, de grau leve e reversível. O cloridrato de difenoxilato pode provocar reações adversas ao nível do sistema nervoso central, tais como: depressão, euforia, sedação, confusão mental, tonteira, cefaléia, agitação; no sistema gastrointestinal, como náusea, vômito, anorexia, íleo paralítico, megacólon tóxico, pancreatite; e reações alérgicas, como prurido, urticária, edema angioneurótico, anafilaxia. As reações de caráter grave são raras.

Colestase – Posologia

Via oral
Colestase comprimidos
adultos e crianças acima de 12 anos:
2 comprimidos de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas
Colestase suspensão
adultos e crianças acima de 12 anos:
4 colheres das de chá de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas.
Obtido o efeito desejado a posologia deverá ser reduzida gradativamente, aumentando-se os intervalos entre as administrações de Colestase até sua completa retirada.
A posologia deverá ser aumentada, ou reduzida, a critério médico e segundo a gravidade do caso. A fim de se evitar ao máximo efeitos colaterais indesejáveis, a posologia no caso dos comprimidos não deverá ser superior a 12 comprimidos ao dia, e de 4 comprimidos em cada tomada. Os comprimidos poderão ser ingeridos inteiros , partidos, mastigados ou dissolvidos na boca, desfeitos em meio copo de água ou então triturados e adicionados a líquidos e alimentos comuns.
No caso da suspensão, a posologia não deverá ser superior a 16 colheres de chá ao dia, nem de 4 colheres de chá em cada ingestão.
A duração do tratamento não deverá ultrapassar a 7 dias.

Colestase – Informações

Colestase é uma associação de diferentes substâncias ativas e destina-se à terapêutica de enterites e síndromes diarréicas de origem infecciosa. A furazolidona é um antimicrobiano sintético do grupo dos nitrofuranos, com efeito bactericida sobre a maioria dos patógenos do trato gastrointestinal, tais como: E. coli, estafilococos, salmonelas, shigelas, Proteus, A.aerogenes, Vibrio cholerae e Giardia lamblia. O desenvolvimento de resistência é raro, assim como a alteração da flora intestinal normal. O cloridrato de difenoxilato é um anticolinérgico com ação inibitória sobre o hiperperistaltismo intestinal, graças ao seu efeito sobre a musculatura lisa do trato digestivo. Ele é rapidamente absorvido e metabolizado, sendo que o principal metabólito tem ação farmacológica similar à do composto original.
O sulfato de atropina, presente em dose subterapêutica na fórmula do Colestase, destina-se a evitar a ingestão de quantidade excessiva do cloridrato de difenoxilato, que poderá ter efeitos adversos em pacientes sensíveis, especialmente crianças pequenas, nas quais não deve ser utilizado (vide Precauções).

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *