O antiviral Remdesivir não mostrou “benefícios” para covid-19!

De acordo com uma nova pesquisa, o tratamento de pacientes com coronavírus com o antiviral Remdesivir não mostrou “benefícios clínicos significativos” no primeiro estudo randomizado do gênero.

O antiviral Remdesivir

Em um estudo entre mais de 200 pacientes com COVID-19 em Wuhan, China, os médicos não encontraram efeitos positivos da administração do medicamento em comparação com um grupo controle de adultos.

As descobertas foram divulgadas depois que a gigante farmacêutica norte-americana Gilead, que produz o Remdesivir, disse que um estudo em larga escala separado com a droga mostrou resultados positivos. “Infelizmente, nosso estudo constatou que, embora seguro e adequadamente tolerado, o Remdesivir não oferece benefícios significativos em relação ao placebo. Este não é o resultado que esperávamos”, disse Bin Cao, do Hospital de Amizade China-Japão e da Universidade Médica da China, que liderou a pesquisa.

O estudo de Wuhan foi realizado em 237 pacientes com COVID-19, metade dos quais recebeu o Remdesivir. A outra metade foi tratada como um grupo controle e recebeu antibióticos padrão. A taxa de mortalidade foi a mesma nos dois grupos, cerca de 14% de cada um.

No entanto, os pacientes que necessitaram de ventiladores passam muito menos tempo com os dispositivos do que o grupo controle – uma média de sete dias em comparação com uma média de 15 dias.

“Não foram observadas diferenças significativas entre os grupos na duração do suporte de oxigênio, tempo de internação ou tempo para alta ou morte”, afirmou o estudo.

O antiviral Remdesivir não mostrou benefícios significativos para covid-19Os autores disseram que o estudo tem várias limitações, incluindo o fato de ter sido interrompido prematuramente quando o número de pacientes caiu muito baixo para continuar, enquanto Wuhan controlava o surto. Mas eles pediram mais testes randomizados da droga.

Vale a pena lembrar que a comunidade científica aguardava com ansiedade pelos resultados desta pesquisa, mas, mesmo com os resultados adversos, neste momento dezenas de novas pesquisas estão em andamento e a esperança de uma cura efetiva para o novo coronavírus parece ser questão de tempo, ontem o laboratório Pfizer divulgou  que até o final deste ano já contará com uma vacina efetiva para o controle da epidemia. Ficaremos de olho.

 

________________________

O resultado da pesquisa foi publicado na revista científica The Lancet.

* “Remdesivir in adults with severe COVID-19: a randomised, double-blind, placebo-controlled, multicentre trial” – 2020.

Autores da pesquisa: Yeming Wang, Dingyu Zhang, Prof Guanhua Du, Prof Ronghui Du, Prof Jianping Zhao, Prof Yang Jin, Prof Shouzhi Fu, Prof Ling Gao, Prof Zhenshun Cheng, Prof Qiaofa Lu, Prof Yi Hu, Prof Guangwei Luo, Prof Ke Wang, Prof Yang Lu, Huadong Li, Shuzhen Wang, Shunan Ruan, Chengqing Yang, Chunlin Mei, Yi Wang, Dan Ding, Feng Wu, Xin Tang, Xianzhi Ye, Yingchun Ye, Bing Liu, Jie Yang, Wen Yin, Aili Wang, Guohui Fan, Fei Zhou, Zhibo Liu, Xiaoying Gu, Jiuyang Xu, Lianhan Shang, Yi Zhang, Lianjun Cao, Tingting Guo, Yan Wan, Hong Qin, Yushen Jiang, Prof Thomas Jaki, Prof Frederick G Hayden, Prof Peter W Horby, Prof Bin Cao, Prof Chen Wang – 10.1016/S0140-6736(20)31022-9

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.