Antidepressivos podem tratar doenças causadas por bactérias!

A Pesquisa publicada na edição impressa de abril da revista Life Science Alliance, mostra que os antidepressivos chamados FIASMAs, incluindo desipramina, amitriptilina e nortriptilina, interrompem o crescimento ou matam quatro diferentes patógenos bacterianos intracelulares em modelos de cultura de células de tecidos e animais.

“Opções antibióticas para doenças causadas por bactérias intracelulares são limitadas porque muitas dessas drogas não podem penetrar nas membranas celulares. Em essência, as bactérias são protegidas“, disse Jason Carlyon, chefe do estudo e professor do Departamento de Microbiologia e Imunologia da Virginia Commonwealth University (VCU), EUA.

Antidepressivos contra as bactérias

Antibióticos como a tetraciclina são mais comumente prescritos para tratar infecções bacterianas intracelulares, porque eles podem atravessar as membranas celulares para atingir os micróbios. No entanto, as tetraciclinas podem causar reações alérgicas em alguns pacientes e os médicos desaconselham seu uso por mulheres grávidas e crianças devido a efeitos colaterais indesejáveis. Além disso, resistência a antibióticos em algumas bactérias intracelulares tem sido relatada.

“Seria altamente benéfico ter uma classe de medicamentos para tratar essas doenças em pacientes para os quais as tetraciclinas são contraindicadas, essas drogas podem fornecer uma alternativa aos antibióticos ou até mesmo serem usadas em conjunto com elas como uma abordagem de aumento para tratar infecções que normalmente requerem cursos prolongados de terapia com antibióticos, como aqueles causados ​​por Chlamydia pneumoniae e Coxiella burnetti”, disse Carlyon.

Os cientistas testaram a susceptibilidade FIASMA para quatro espécies bacterianas que causam anaplasmose granulocítica humana, uma doença transmitida por carrapatos que ataca as células brancas do sangue chamadas neutrófilos e pode ser fatal para indivíduos imunocomprometidos; Febre Q, uma doença pneumônica debilitante; e duas infecções por clamídia.

Antidepressivos são eficientes contra 4 tipos de bacterias

Em última análise, os FIASMA interrompem a forma como o colesterol, um nutriente essencial utilizado por muitos patógenos intracelulares, faz o tráfego dentro das células para alterar o acesso bacteriano ao lipídio. Os pesquisadores primeiramente provaram a eficácia do tratamento com FIASMA, interrompendo a anaplasmose tanto na cultura de tecidos quanto nos camundongos. Em seguida, eles estenderam suas observações para demonstrar que o tratamento com FIASMA matou o agente da febre Q, Coxiella burnetii, e inibiu parcialmente as infecções por clamídia na cultura de células.

“Como os FIASMAs influenciam o tráfico de colesterol na célula e o colesterol desempenha um papel em muitas facetas de nossa biologia, eles têm sido usados ​​para tratar uma grande variedade de condições e doenças”, disse Carlyon.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *